Reconheça as principais constelações visíveis hoje!

 

 

Principais constelações de Maio

roteiro de observação

 

Neste mês, o céu mostra-se característico da estação do outono. À meia-altura, para os lados do norte, situa-se Leo (o Leão - Leo), constelação símbolo da atual estação do ano. Ao norte de Leo estão Leo Minor (o Leão Menor - LMi) e Ursa Major (a Ursa Maior - UMa). Junto ao horizonte noroeste destaca-se Gemini (os Gêmeos - Gem). Um pouco mais alto no céu situa-se Cancer (o Caranguejo - Cnc).

Elevando-se a nordeste está a constelação de Boötes (o Boieiro - Boö). Ao norte de Boötes vemos a pequenina constelação de Canes Venatici (os Cães de Caça - CVn). A leste de Boötes está Corona Borealis (a Coroa Boreal - CrB); junto ao horizonte vão surgindo as primeiras estrelas de Hercules (o herói Hércules - Her).

Em direção ao oeste avistamos Canis Major (o Cão Maior - CMa), um dos cães de caça do gigante Orion, Monoceros (o Unicórnio - Mon) e Canis Minor (o Cão Menor - CMi), o outro cão de caça do gigante caçador. Na região mais alta do céu vemos a constelação de Hydra (a Hidra Fêmea - Hya). Junto à Hydra estão Sextans (o Sextante - Sex) e o inconfundível trapézio de Corvus (o Corvo - Crv).

Em direção ao sudoeste vemos as constelações de Carina (a Quilha do Navio - Car), Puppis (a Popa do navio - Pup), Vela (as Velas da embarcação - Vel), Volans (o Peixe Voador - Vol), Dorado (o Dourado - Dor) e Reticulum (o Retículo -Ret). Columba (a Pomba - Col) está pouco acima do horizonte sudoeste.

Ao sul encontram-se Crux (o Cruzeiro do Sul - Cru), a constelação mais conhecida entre os brasileiros, em excelentes condições de observação, pois a cruz encontra-se "em pé". Musca (a Mosca - Mus) e Centaurus (o Centauro - Cen) são vistas nas proximidades de Crux. Mais para os lados do sul estão Chamæleon (o Camaleão - Cha), Apus (a Ave do Paraíso - Aps), Octans (o Oitante - Oct), onde  se encontra a estrela polar do sul, e Hydrus (a Hidra Macho - Hyi). Próximas ao horizonte sul-sudeste vemos Triangulum Australe (o Triângulo Austral - TrA), constelação utilizada para processos noturnos de orientação no campo, e Ara (o Altar - Ara).

No alto do céu encontra-se a constelação de Virgo (a Virgem - Vir). Mais a leste está Libra (a Balança - Lib). A  sudeste avistamos Scorpius (o Escorpião - Sco), associada às noites do inverno. Entre Scorpius e Centaurus localizam-se as constelações de Lupus (o Lobo - Lup) e Norma (o Esquadro - Nor).

Em direção ao horizonte leste vão surgindo as constelações de Ophiuchus (o Serpentário - Oph) e Serpens (a Serpente -Ser); a sudeste elevam-se Corona Australis (a Coroa Austral - CrA) e Sagittarius (o Sagitário - Sgr).

 

resumo extraído de  "Estrelas e Constelações - Guia Prático de Observação"

de autoria de Paulo G. Varella e Regina A. Atulim

 

OBSERVAÇÕES:

  • O mapa assinala o aspecto do céu visto ao longo deste mês, nos seguintes horários: início do mês às 21h 20min; meio do mês às 20h 40min; final do mês às 20h 00min. Junto ao círculo que delimita o mapa (e que representa o horizonte do observador) estão as direções dos quatro pontos cardeais e dos quatro colaterais, que devem estar orientados para os seus correspondentes na natureza; o centro do círculo é o Zênite, ponto do céu diretamente acima da cabeça do observador.

  • Os instantes fornecidos são para o fuso horário de Brasília.

 

mapa com as principais constelações visíveis durante este mês

 

 

 

 

voltar